Go2Lisbon / Blog PT / Santo António


Santo António é um santo secundário da Capital de Portugal, sendo o Santo padroeiro de Lisboa São Vicente, apesar de Santo António acabar a ser mais celebrado. Apesar da festa hoje em dia homenagear o Santo, esta existe desde antes do próprio Cristianismo.

Origem de Santo António e festas Juninas

O dia de Santo António é celebrado no dia 13 de Junho e apesar das festas se espalharem um pouco por todo o País, é na Capital que as celebrações atingem um cume mais elevado.

A atribuição de Santo António a esta data deve-se à sua morte, que ocorreu neste dia, em Pádua, no século XIII. Ao longo da sua vida foi um homem que como poucos se dedicou à causa Cristã, sendo reconhecido pela igreja como um soberbo pregador. É natural a consagração do seu dia em Lisboa, terra onde nasceu, num País bastante Católico.

É em Junho que acontecem as comemorações aos 3 Santos mais acarinhados em Portugal, isto deve-se porque apesar de se saber com maior exactidão a data da morte de Santo António, com São João e São Pedro é quase impossível determinar as datas de seus nascimentos ou mortes, sendo assim atribuido dia 13 para Santo António, 24 para São João e 29 para São Pedro.

A escolha de Junho para estas festividades pensa-se ter também ligação ao tempo fértil que se vislumbra no mês de Junho ( derivado de juvenis, em Latim, significando juventude e iuuen significando Tempo Fértil).

Tradições de Santo António


Matrimónio é intrínseco a Santo António em Lisboa, existindo até um antigo ritual na Capital, sendo que se se atirar uma moeda a uma estátua de Santo António localizada em frente a uma igreja do mesmo nome na cidade, e esta moeda ficar em cima de seu livro ou dentro de seu capuz, o casamento que se aproxima de quem atirou a moeda será abençoado de sorte.
Mesmo que como muitos nunca tenha presenciado ao vivo um casamento de Santo António, ao andar pelas ruas da Baixa Pombalina e encontra-se inúmeros carros de contornos clássicos com noivos, prontos a dar o nó que supostamente nunca será desfeito.

Nesta data existem também os Saltos das Fogueiras, sendo esta tradição mais comum a norte de Portugal, incluindo a Galiza. Depois de acesso o fogo no calcário dos passeios, jovens devem saltar por cima do mesmo (por cima, nunca em cima) como forma de purificar o corpo. A fogueira é uma prece ao sol que nesta altura do ano está mais quente.
Depois de saltar as fogueiras, queimam-se alcachofras selvagens nas fogueiras, colocando-as depois num vaso e deixando-as pernoitar, sendo que se no dia seguinte florirem, significa que o seu amor é correspondido.
O manjerico, tal como a alcachofra, demonstra o lado casamenteiro de Santo António. A tradição original diz que cada homem deveria oferecer a sua amada um manjerico acompanhado por uma quadra de amor, maioritariamente de teor popular.

Celebração da noite de 12 para 13


As festas de Santo António são provavelmente a altura do ano em que os Lisboetas mais se esquecem de suas amarguras, sendo em parte talvez maior que o Carnaval ou mesmo o Ano Novo. Este e um evento popular que atinge uma dimensão extraordinária, tornando quase qualquer local dentro da cidade um espaço de festa e arraial, atraindo muitos turistas que vêm propositadamente a Lisboa para passar por cá esta noite.
 
Bairros como Alfama ou Mouraria tornam-se num local de concentração de gente quase inimaginável, sendo difícil a deslocação por estes bairros.
Nesta noite, a escolha de muitos para refeição são as sardinhas numa fatia de pão, sem talheres.
Em paralelo a estas festas pela cidade, realizam-se também nesta noite a descida da Avenida da Liberdade das Marchas Populares de Lisboa, havendo uma a representar cada Freguesia Lisboeta, apresentando 2 coreografias em 4 pontos pré-determinados da avenida, dando a hipótese de quem quer assistir poder ver este desfile de cor, musica e animação o poder fazer, cada Marcha acompanhada por 2 Padrinhos (Celebridades).
Usualmente nesta data o povo Lisboeta celebra pela noite toda, sendo comum só haver satisfação de festa concluída pelas 6 ou 7 da manhã, deixando para trás um rasto de festa acabada que demonstra bem como a cidade viveu nessa noite.
Neste dia de festa a cidade de Lisboa terá a maioria dos seus pontos culturais e de turismo fechados devido às festividades, se quiser complementar a sua visita a esta cidade pode sempre também fazer uma viagem pelos seus arredores, Sintra, Fátima, Tomar, entre outros, tornando a sua estadia mais agradável enquanto aguarda, ou não (dependendo das suas preferências), pela noite de festa que o aguarda.

Share

Santo António