Go2Lisbon / Blog PT / O que fazer em Lisboa – O guia completo

Dotado de um clima mediterrânico acolhedor durante todo o ano, a casa de um rico património histórico e um ponto de encontro para os amantes da gastronomia, Lisboa é ao mesmo tempo moderna e tradicional, tendo imenso sobre o que fazer aqui.
Nas próximas palavras, vamos descrever o que fazer em Lisboa, quais os melhores destaques a não perder quando visitar esta cidade maravilhosa.
Há muitos lugares para visitar, muita coisa que fazer, por isso conheça os locais que valem realmente a pena visitar e preencha os seus dias com história, doces tentações, arte e fado.
Você está pronto para as ruas montanhosas de Lisboa e suas vistas deslumbrantes?

Sinta-se um local no Rossio

Comece com um pequeno passeio matinal na Praça do Rossio (nome oficial é Praça Dom Pedro IV) e sinta o lugar onde toda a vida local começa. Esta fantástica praça com uma estátua de 27 metros de D. Pedro IV, no centro de toda a acção, é um bom ponto de partida para descobrir Lisboa, muito que fazer nesta zona, muito para visitar e ver.
Olhe para as duas portas da Estação Central e sinta-se como se estivesse olhando para uma pintura medieval.
Este quadrado de pavimento de padrão de onda está no centro da cidade, conhecido como Baixa.
Aqui ocorreram as fogueiras da Inquisição, decapitações públicas e touradas entre suas pedras. Além disso, há um teatro neoclássico (Dona Maria II) que vale a pena ver.
Hoje está cheio de cafés, lojas, bancos sombreados e muitas pessoas divertindo-se em torno das fontes barrocas ornamentadas durante o dia e a noite.

Velha Alfama

Alfama é o bairro mais antigo de Lisboa, muito que fazer nesta histórica parte da cidade.
Você encontrará um passado bem preservado em todo este bairro que sobreviveu ao terremoto de 1755. Os becos e ruas estreitas fazem-no querer deitar fora o mapa e explorar a próxima esquina continuamente, ao seu próprio ritmo.
O bairro de Alfama é uma das principais actividades para os visitantes da capital de Portugal.
Esta área compacta é repleta de atracções.
Você gosta de igrejas históricas?
Alfama tem muitas: Santiago, S. António, S. Estêvão, S. João da Praça, S. Miguel, Menino Jesus, Mosteiro de S. Vicente de Fora, Santa Engrácia (Panteão Nacional), Sé de Lisboa.
Você gosta de miradouros?
Sinta-se hipnotizado admirando as vistas a partir destes miradouros panorâmicos da cidade: Miradouro de Santa Luzia e Miradouro de S. Estêvão.
Museus são onde você se sente como um verdadeiro viajante?
Alfama também os tem: Museu de Artes Decorativas – Palácio Azurara, Museu do Fado, Teatro Romano e Museu Militar.

Prepare o seu coração para a música de Fado

O fado nasceu no distrito de Alfama quando os portugueses viviam em condições precárias e muito tristes por volta do século XVIII.
Cada visitante de Lisboa deve ouvir Fado, a música folclórica tradicional de Lisboa, caracterizada pelo ritmo lento e melancólico, recentemente adicionada à lista da Unesco de Património Imaterial do Mundo. Mesmo que este não seja seu género musical favorito, ouvir é uma experiência única que não pode perder.
Escolha cuidadosamente o local. Um jantar com comida caseira portuguesa, uma experiência de encher o coração e o programa perfeito para terminar o dia em Lisboa. É sem duvida algo que fazer nesta cidade, a viagem não será perdida.

Castelo de São Jorge e Sé de Lisboa, para os amantes da história

O Castelo de São Jorge, fica pomposamente no topo da colina mais alta com vista para o centro de Lisboa e o rio. Este impressionante castelo de estilo mourisco tem mais de 400 anos e ainda tem a vista mais deslumbrante de Lisboa, ficando no topo de uma das colinas da cidade, tendo que fazer uma pequena caminhada para chegar até ele.
Desde as ameias das muralhas do castelo, você pode apreciar a vista da cidade, caminhar pelas muralhas e tirar fotos incríveis na companhia de pavões vaidosos.
A Sé de Lisboa, que pode encontrar em alguns mapas como Igreja de Santa Maria Maior, é semelhante a um castelo de estilo românico vista do exterior, com torres defensivas e ameias. É um dos monumentos históricos mais antigos da cidade, datado de 1100.
Existem alguns sarcófagos e túmulos espalhados pelas capelas, com o mais famoso de D. Afonso IV localizado na capela-mor.
Escavações no claustro gótico expuseram achados arqueológicos de quase três mil anos, desde a Idade do Ferro até a Idade Média.
Aqui também encontrará a fonte onde S. António foi baptizado em 1195. S. António é muito famoso em Lisboa, lembra-se?
Desta Catedral, você desfrutará de uma bela vista panorâmica da Praça do Comércio, dos telhados vermelhos e da Ponte 25 de Abril.

Bairro Alto e festa da Ginginha

O Bairro Alto é um bairro tradicional e muito peculiar de Lisboa.
Famoso pela sua vida nocturna, é um lugar onde a diversão encontra o relaxamento acompanhado de uma bebida. O Bairro Alto tem vida e características próprias e é um lugar para visitar durante a sua estadia em Lisboa, mais que uma vez!
Se você for durante o dia, é quase impossível imaginar a transformação que ocorre nesta área quando o sol se põe.
De dia é um bairro tranquilo e sereno. A arquitectura é simples e típica portuguesa: casas seculares com roupas coloridas secando ao sol fora das varandas. Olhe ao redor e você vai encontrar pequenas lojas, locais que trabalham e se deslocam, mães com filhos pela mão e senhoras de idade falando perto das janelas.
Após o pôr-do-sol, tudo muda. As ruas transformam-se numa festa ao ar livre lotada de pessoas em pé, tanto locais como turistas de diferentes culturas. com muito que fazer.
Além de toda a atmosfera de festa espalhar-se no ar dessas ruas estreitas e de paralelepípedos, há muitos restaurantes que oferecem comida típica saborosa, bares temáticos, cafés aconchegantes, casas de Fado e clubes abertos até às 02:00.
Enquanto está visitando este distrito excêntrico, tem que experimentar Ginginha. Não pode perder a oportunidade de provar esta bebida alcoólica doce com a atmosfera perfeita.
Ginginha é o nome de um licor típico (feito de cereja) que define a tradição de Lisboa. Você escolhe beber com ou sem a cereja dentro do pequeno copo, muitas vezes feitos de chocolate.

Prove o doce Pastel de Nata

Pastel de Nata é uma típica pequena torta de creme portuguesa. É bem conhecida em todo o país, mas em Lisboa é onde estes são realmente famosos e em nenhum outro lugar são tão saborosos e crocantes como aqui. Se algum visitante desta incrível cidade sair sem experimentar esta maravilha pasteleira, algo de errado aconteceu!
Comer Pastel de Nata não é apenas uma coisa turística, verá em toda a parte os habitantes saboreando ou a comprar.
Todas as cafeterias têm esta pastelaria, mas a mais popular é em Belém.
No início do século XIX, em Belém, perto do Mosteiro dos Jerónimos, havia uma fábrica de cana-de-açúcar. Como consequência da Revolução Liberal ocorrida em 1820, todos os mosteiros de Portugal foram fechados em 1834. Na tentativa de sobreviver, alguém do Mosteiro colocou à venda na loja que teria antigamente sido a fábrica de cana-de-açúcar, alguns doces de confeitaria, rapidamente chamado “Pastéis de Belém”.
Na época, Belém ficava bastante distante da cidade de Lisboa e a rota era assegurada por barcos a vapor. No entanto, a grandeza do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém atraiu visitantes que rapidamente se habituaram a saborear os deliciosos pastéis do Mosteiro. Até hoje a receita secreta continua a mesma.

Admire o Mosteiro dos Jerónimos em Lisboa. É um marco impressionante!

A sua grandeza pode ser vista das fachadas externas em direcção às salas interiores e claustros exibindo uma decoração marinha (corais, monstros marinhos e cordas).
Este mosteiro foi construído para marcar a era mais gloriosa de Portugal, que foi chamada de “A Era dos Descobrimentos”. A fusão de motivos arquitectónicos, conhecida como o estilo manuelino com pináculos e entalhes ornamentados é testemunho das culturas encontradas pelos exploradores portugueses durante as suas viagens.
O dinheiro usado para construir esta peça de arte veio do comércio internacional de especiarias exóticas de Portugal. A construção começou em 1501 e progrediu por quase um século. O comércio entre Lisboa e a Ásia financiou a construção do mosteiro através da receita do imposto sobre a pimenta.
Este é outro Património Mundial da UNESCO de Lisboa, muitas vezes usado em grandes eventos.
Dentro da Igreja de Santa Maria pode encontrar o túmulo de Luís de Camões, poeta português, e também o túmulo de Vasco da Gama, o explorador português que encontrou a rota marítima para a Índia que permitiu que riquezas de todo o mundo chegassem a Lisboa.

Distrito de Belém e o Monumento aos Descobrimentos

Belém é conhecida como o distrito histórico da Era dos Descobrimentos.
Vasco da Gama e outros exploradores partiram para suas viagens de descoberta navios chamado Caravelas a partir desta orla chamada Belém. Estes eventos foram celebrados por enormes monumentos e alguns museus na área.
A Torre de Belém, construída em 1515, é uma fortaleza Património Mundial da UNESCO que foi construída no século XVI e serviu como fortificação defensiva e um portal cerimonial de entrada e saída de Lisboa. Você será recompensado com uma vista espectacular do rio a partir do terraço da torre de Belém.
A arquitectura extraordinária da Torre de Belém e do Mosteiro dos Jerónimos é o resultado da descoberta da rota marítima para a Índia, a abertura do comércio com o Japão e a colonização do Brasil, África e algumas regiões da Ásia. Estes edifícios são adornados com temas de terras exóticas esculpidas em pedra.
Belém é também o bairro dos museus de Lisboa:
Museu Nacional dos Coches, repleto de veículos reais de conto de fadas.
Museu Berardo, apresentando uma colecção de arte contemporânea e moderna internacional
MAAT- Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia
Reserve algum tempo para admirar o Padrão dos Descobrimentos, em forma de caravela, na rota natural ao longo da orla do rio até a Torre de Belém. Esta imponente homenagem aos exploradores portugueses é de quase 60 metros de altura.

Ponte 25 de Abril

A Ponte 25 de Abril é uma ponte suspensa no rio Tejo, na parte final e mais estreita, ligando a cidade de Lisboa ao sul do país e às praias arenosas.
A ponte tem 2 277 metros de comprimento e a 33ª maior ponte suspensa do mundo.
Na década de 1950, o governo português avançou com a construção de uma ponte para ligar as duas margens da área metropolitana de Lisboa. A construção começou em Novembro de 1962 e durou quatro anos.
Esta ponte parece ter uma curiosa semelhança com a ponte Golden Gate em São Francisco, nos Estados Unidos da América, mas na verdade foi inspirada por outra ponte de São Francisco: a Bay Bridge. Foi, no entanto, construído pela mesma empresa que construiu a Golden Gate, e inaugurada em 1966.
Abaixo da ponte são as Docas de Santo Amaro, com uma marina e vários restaurantes situados em antigos armazéns, e é aí que pode ficar perto dela. Para ver de cima, o melhor lugar é o terraço do Cristo Rei, localizado na margem sul.
Um cruzeiro turístico ao longo do rio Tejo é outra opção para ver de perto esta monumental ponte, passando por baixo dela. Não perca!

Uma aldeia de um conto de fadas: Sintra

Uma viagem a Sintra num dia é uma viagem a fazer como uma viagem de cortesia de Lisboa. É um lugar mágico.
Sintra é uma pitoresca aldeia portuguesa, localizada no centro das colinas nos arredores de Lisboa. Este clima de montanha ligeiramente mais frio atraiu a nobreza e os ricos de Portugal no século XIX, que construíram imponentes palácios e residências extravagantes que combinavam com jardins exóticos e decorativos.
A variedade de edifícios históricos fascinantes e as belas paisagens criaram o Parque Natural de Sintra como um dos melhores destinos turísticos.
Esta bela aldeia cercada por exuberantes colinas verdes parece estar saindo de um conto de fadas com todos os seus palácios e castelos. O mais famoso, e o que visitei, é o Palácio Nacional da Pena, um castelo romântico que foi declarado Património da Humanidade pela UNESCO em 1995.
Este palácio é um palácio cor de arco-íris repleto de designs exagerados que parecem ter uma princesa da Disney a viver lá. Está localizado no topo de uma colina e lá de cima pode deliciar-se com vistas deslumbrantes de todas as montanhas de Sintra, da cidade de Cascais e da região de Lisboa.
Seus interiores também merecem uma visita, como pode ver um cenário realista, onde o mobiliário e todos os itens são recriados como seriam há dois séculos atrás. A cama é feita, a mesa está pronta para o pequeno almoço, os armários são envidraçados e as cortinas foram mantidas da mesma forma. Você vai sentir como os nobres que viviam naquele tempo.
Visite Sintra se estiver de visita a Lisboa. Traga as crianças, elas vão adorar.

Lisboa vai mantê-lo ocupado e feliz. Explore além dos limites do mapa com serviços de tour  de alta qualidade, com guias profissionais que asseguram as suas expectativas.

Share

O que fazer em Lisboa – O guia completo